02 abril 2011

Poesia: "Violência contra a mulher" - Dalinha Catunda

Violência contra a mulher
(Dalinha Catunda)

*
Em revistas e jornais
Internet e televisão,
Vejo e sinto revolta
Com tanta judiação
Mulheres perdendo a vida
Que coisa mais descabida
E eu não vejo solução
*
A Mulher é mãe e filha,
Esposa e amante também,
Mas não nasceu para ser
Afrontada por ninguém.
Por isto preste atenção
Tenha consideração
Pois pode lhe fazer bem.
*
Cada vez que vejo o sangue
De uma mulher tingir o chão
Sinto um aperto no peito
Dói demais meu coração.
Ver mulheres assassinadas,
Covardemente violentadas
Que sórdida situação.
*
Mulher não seja defunta,
Cadáver não seja não.
Prefira ser a viúva.
Você tem esta opção.
Sendo sua causa justa
Ficar presa não custa
Logo sairá da prisão.
*
Um homem violento
Pede violência também.
E a mulher maltratada
Pode e deve ir bem além.
Basta só envenenar
O almoço ou o jantar
Que bravo vai pro além.
*
Uma coisa vou dizer
E digo plenamente,
Em mim homem não bate
Nem em meu atrevimento.
E se resolver tentar
Vai dormir sem acordar
Este é meu pensamento.
*
Mulher não se rebaixe
Não permita a agressão.
Tudo começa com palavras,
Depois termina em caixão.
Você tem capacidade
De evitar atrocidade
É só querer solução.
*
Não denuncie marido
Se a queixa vai retirar.
Ele vai prometer mil vezes
Porém nunca irá mudar.
Quem ama nunca tortura
Não caia em falsa jura
Não se deixe dominar.
*
Mulher não é mais escrava
E cativa de um senhor.
Os tempos hoje são outros
Por isso faça-me o favor!
A mulher pode se manter
Não precisa se submeter
A morte, castigo e dor.
*
A violência domestica,
É bem ruim com certeza.
É dormir com inimigo
É viver sempre indefesa.
A mulher tem que acordar
Com muita garra lutar
Em prol de sua defesa.

Dalinha Catunda
www.cantinhodadalinha.blogspot.com
www.cordeldesaia.blogspot.com


9 comentários:

  1. Parabens para a autora
    muito legal !!!!!!!!!!

    ResponderExcluir
  2. olha vc e uma artista e parabens

    ResponderExcluir
  3. parabéns!
    seria tão bom se as escolas tomasse conhecimento desse poema e fizessem um trabalho com os alunos, pois a maior incidência de violência contra as mulheres estão nos próprios lares.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. pura verdade

      Excluir
    2. mentira


      Excluir
    3. Eu sou um estudante eu vim nesse site pra fazer um trabalho:-D

      Excluir
  4. muito boa me inspirou muito,agora posso fazer meu trabalho com as crianças na escola.

    ResponderExcluir
  5. muito bom estou trabalhando na escola com isso a violencia
    contra a mulher

    ResponderExcluir
  6. Gostaria de receber de poemas , textos teatrais e performances que trate da violência contra a mulher. Trabalho com teatro e tenho uma performance que trata da violência contra as mulheres e preciso inovar com novos dados. Meu endereço é:
    Paulo Nascimento e Netto Ferrai
    Companhia de Artes Camaleartes
    Rua Francisco Sales Nº 93 - Bairro Jarndim América
    cep. 69908-560 - Rio Branco - Estado do Acre
    Email. artescamalearte@gmail.com, paulcocenico.rb2010@gmail.com

    ResponderExcluir

Regras:
- O comentário precisa ter relação com o assunto;
- Para propostas de parcerias ou respostas sobre esse assunto, favor usar o Formulário de Contato.